A importância de ter um consultor financeiro na sua empresa

Poucos aspectos são tão determinantes para uma empresa quanto a sua saúde financeira. Por melhor que seja o produto oferecido, por mais criativa que possa ser a publicidade utilizada, nenhum desses itens será suficiente para reverter um quadro financeiro frágil. Por isso, todo empreendedor deve cogitar a possibilidade de contratar um consultor financeiro.

Cuidar das finanças – inclusive as finanças pessoais – é fazer a lição de casa. O problema é que assim como um estudante pode precisar da ajuda do irmão mais velho para conseguir executar suas tarefas, é normal que um empresário precise dos conselhos de um consultor financeiro para ajudá-lo a colocar “a casa em ordem”.

A importância de ter um consultor financeiro na sua empresa

O papel do consultor financeiro na empresa

Todos os processos da sua empresa têm um ponto em comum: são investimentos financeiros.

Solicite seu empréstimo agora, preencha nosso formulário de cotação, clique aqui.

Quando o processo de compras decide optar por um fornecedor mais barato essa é uma escolha financeira, assim como  quando o RH sugere contratar um profissional com um salário superior, ao que é pago atualmente, trata-se de outra escolha financeira.

Normalmente essas decisões passam pela aprovação do gerente ou dos sócios, por isso muitos empreendedores acreditam que não precisam de consultoria, afinal, todas as escolhas que envolvem investimentos são analisadas por eles.

A questão é que os processos financeiros podem ser mais complexos do que isso.

Solicite seu empréstimo agora, preencha nosso formulário de cotação, clique aqui.

Exemplos de processos financeiros:

  • Contas a pagar e a receber: Processo responsável pelo pagamento a credores e pela cobrança de dívidas;
  • Captação de recursos: processo que verifica as linhas de crédito disponíveis à empresa, diminuindo seus custos;
  • Controle de estoque: processo que avalia o quanto a empresa tem em estoque – e se existe necessidade de reposição.
  • Gestão de patrimônio: processo que monitora os patrimônios da empresa, verificando se existe depreciação ou boas oportunidades de negócio.
  • Comunicação financeira: processo que informa aos interessados – sócios ou comunidade em geral – sobre as operações financeiras, como fusões, por exemplo.

Como vimos, os processos financeiros são muitos. Agora imagine ser responsável por eles e ainda supervisionar os outros processos internos? Uma missão difícil para qualquer empresário.

Além disso, se os processos financeiros forem subestimados isso pode acarretar em graves prejuízos. Uma comunicação financeira má executada pode dar a ideia de que a empresa está passando por uma fase ruim, diminuindo seu valor de mercado.

Só por esses exemplos já se justifica o apoio de um consultor financeiro.

Consultor financeiro e as decisões da empresa

Empréstimos empresariais

Recorrer a um empréstimo pode ser uma oportunidade para a empresa. Porém existem muitas linhas de crédito disponíveis, em outras muitas instituições bancárias.

Nesse caso o consultor financeiro avaliará a necessidade de se recorrer a um empréstimo, e se comprovada, determinará as decisões que serão tomadas para que esse passo possa alavancar as atividades da empresa – ao invés de, simplesmente, criar dívidas.

Aquisição de equipamentos

Qual o empreendedor que não quer que seu negócio opere com o que há de mais moderno? Por isso, não é incomum que muitas dívidas comecem quando a empresa decide realizar grandes investimentos em equipamentos.

Com a ajuda de um consultor financeiro a empresa conseguirá avaliar o custo-benefício da compra.

A demanda justifica a aquisição? Existe necessidade no aumento de produção? São questionamentos que podem ser respondidos com ajuda desse profissional.

Investimentos

A empresa decidiu comprar um imóvel para sua nova sede. Será que esse é bom investimento? Tem rápida liquidez?

Seu negócio também possui investimentos – talvez até em outras empresas – mas você sabe quando é hora de reavaliá-los? Um consultor financeiro pode ajudá-lo nessa missão, garantindo que os investimentos da empresa estejam alinhados com suas necessidades e objetivos da mesma.

Metas

Seu empreendimento quer colocar um novo produto no mercado? Um consultor financeiro será fundamental na hora de calcular o valor necessário para começar esse projeto, avaliando a capacidade econômica da empresa em dar esse passo.

Consultor financeiro: questão de confiança

Muitos empreendedores ainda têm medo de confiar a terceiros papéis importantes dentro de seus negócios. Essa ressalva é compreensível.

No entanto, vamos analisar essa situação por outra perspectiva: é possível que você não tenha conhecimentos em informática, nesse caso, se sua empresa precisasse de manutenção em seus computadores, o que você faria?

Imagine que o empresário decida por estudar manutenção de computadores, para que ele mesmo faça o serviço, afinal “existem informações sigilosas nas máquinas, que em mãos erradas podem lesar o empreendimento”. Percebe o problema?

Nem todas as funções podem ser executadas pelos sócios. E todas as concessões que você terá que fazer em seu negócio exigem confiança. Não será diferente na escolha de um consultor financeiro.

Como contratar um consultor financeiro

O ideal é que esse profissional tenha formação superior em Administração de Empresa, ou cursos relacionados, como Economia.

Converse com outros empresários e verifique se eles possuem nomes de consultores para indicarem. Essa é boa maneira de confiar no trabalho de alguém, uma vez que ele já foi testado – e aprovado – por pessoas conhecidas.

A formação é muito importante. Verifique o currículo do candidato, assim como sua página no Linkedin. Opte por consultores que estudaram em locais de referência quando o assunto é Administração.

Uma boa dica para saber da capacidade do candidato a consultor é observar o porte de seus clientes.

Se o profissional está começando a carreira é natural que ele não possua grandes empresas em sua carteira de clientes. No entanto, se é alguém com maior tempo de formação verifique a experiência comprovada como administrador.

Faça entrevistas, pergunte sobre experiências interessantes e cases da carreira.

Se mesmo assim não conseguir decidir-se entre em contato com associações regionais de empreendedorismo e peça uma indicação.

Outra dica é enviar um e-mail para as universidades e faculdades, indicando a necessidade desse profissional. É comum que professores universitários tenham bons ex-alunos para recomendar.

A área de atuação também é muito importante. Dê preferência para consultores que já tenham atuado em empresas que possuem semelhanças com a sua, desse modo a chance de seu trabalho ser mais pontual e assertivo é maior.

A profissão de consultor financeiro ainda não está regulamentada, por isso é necessário dedicar um tempo escolhendo um bom profissional.

Com relação à remuneração não existe um padrão. Evite nivelar seu consultor pelo menor preço. Lembre-se que você está fazendo um investimento.

Existem profissionais que cobram comissões, de acordo com o resultado que a empresa quer atingir. Outros cobram por hora trabalhada. Nesse caso, avalie os objetivos do negócio e busque um consenso com o consultor financeiro.

Exija comprometimento

É comum que muitos consultores financeiros tenham vários clientes, por isso estabeleça, no momento da contratação, o quanto espera de comprometimento do profissional. Se sua empresa precisar de consultoria para uma decisão muito importante, mencione a necessidade de exclusividade.

Outro ponto importante é a praticidade. Evite profissionais que lhe entreguem grandes relatórios para situações simples. A informação deve ser clara e direta, para ajudá-lo a tomar decisões.

Enquanto estiver escolhendo o consultor financeiro que atuará em sua empresa, entregue a ele um plano de negócios e peça uma análise, para ajudá-lo na escolha, deixando claro que se trata de um teste.

O mesmo documento pode servir de inspiração para diferentes conclusões, e assim você terá uma ideia do modo de trabalho de cada consultor. Aspectos como a qualidade da análise e o didatismo das informações podem servir como critério de desempate na hora da escolha desse profissional.

Alguns consultores trabalham em empresas especializadas em consultorias, por isso pergunte sobre a chance de outros profissionais atuarem junto à sua empresa.

Desse modo você não é pego de surpresa quando um ou segundo consultor estiver entrando em contato.

Lembre-se que o consultor financeiro não irá atuar como administrador da sua empresa, mas como um profissional que analisará o mercado e trará pontos de vistas relevantes para contribuir na tomada de decisões de seu negócio.

O consultor financeiro não substituirá nenhum outro profissional, mas tornará o trabalho mais assertivo.

Agora que você já sabe da importância de se contar com o apoio de um consultor financeiro, assim como o que deverá analisar antes de contratá-lo, será mais fácil tomar as decisões importantes dentro de sua empresa, como rever os investimentos e conseguir o capital necessário para alcançar as metas do negócio.

O auxílio de um especialista é sempre bem-vindo. Ressalvas com relação à insegurança que uma terceira pessoa analisando as finanças da empresa podem causar devem ser repensadas, pois podem colocar em risco os objetivos da empresa.

O índice de mortalidade dos negócios no Brasil é considerado alto. Segundo o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae,2015) metade das empresas brasileiras fecham as portas em quatro anos.

Um dos motivos são decisões equivocadas com relação aos investimentos do empreendimento. O que poderia ser evitado com a ajuda de um consultor financeiro.

Agora que tal ler algumas dicas para sofrer menos na hora de demitir um colaborador? Afinal, essa ação, ainda que comum, pode estressar muitos líderes.

Nem sempre a demissão de alguém pode ser evitada, mas o aborrecimento gerado pela situação pode. Leia as dicas e saiba como.

Autoria: SaiadoLugar

Sobre o autor: Jeniffer Elaina da Silva

Jeniffer Elaina trabalha como Editora freelancer, tendo mais de cinco anos de experiência em escrita e revisão de artigos para web. É formada em Marketing com pós-graduação em Administração de Empresas na FGV Bauru. Sua maior paixão é poder compartilhar conhecimentos e aprender um pouco mais a cada dia.


Discussão

Sem comentários. Seja o primeiro a responder!

Postar um comentário