February 2 2015

Jeniffer Elaina da Silva

Juros do cartão de crédito subiram

Juros do cartão de crédito subiramO mês de dezembro, um dos períodos mais festivos e doces de se presentear, e engordar a conta do cartão de crédito, registrou, proporcionalmente, um amargo aumento na taxa de juros cobrada pelos cartões de crédito. Com isso, viu-se a maior taxa desde o ano de 1999.

Quem expôs o alarmante dado foi a Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac), responsável pela realização da pesquisa que, ainda, revelou o acréscimo nos juros da modalidade pelo segundo mês seguido, chegando a uma média anual de 258,26%. Para e ter uma ideia do quanto isso significa, em peso e moeda no seu bolso, uma dívida de R$ 100 o cartão de crédito vai chegar, após um ano, a R$ 358,26.

A Anefac divulgou, também, que a alta nos juros atingiu todas as seis modalidades de crédito realizadas ao consumidor, entre os meses de novembro e dezembro do ano passado. Todas essas elevações foram traduzidas em uma taxa média de juros de 108,16% no crédito.

Solicite seu empréstimo agora, preencha nosso formulário de cotação, clique aqui.

Caminho similar ocorreu com o cheque especial

Situação desanimadora também ocorreu para os adeptos de uso do cheque especial. Os juros subiram em todas as modalidades dele, no mesmo mês de dezembro analisado, e já é considerada a maior taxa registrada desde o ano de 2003.

Dessa forma, a taxa do cheque especial, que era de 167,94%, subiu vertiginosamente para 178,8% ao ano – é o maior registro considerado desde setembro de 2003. Voltada para o comércio, a taxa de juros também quebrou recordes que eram mantidos desde 2012, subindo de 74,52% para 76,85% ao ano.

Mais taxas em alta no mercado

Não foi apenas o crédito e o cheque especial que subiram a ladeira dos juros. As taxas do CDC, o tipo de financiamento de automóveis mais popular do país, teve um reajuste, igualmente. Agora, sua taxa é de 24,46% ao ano, frente aos 24,16% registrados até então. O juro do empréstimo pessoal em bancos foi de 51,28% para 53,05% ao ano. E, por fim, quem optar pelo empréstimo pessoal em financeiras vai receber uma taxa de 133,96% ao ano, quando antes era de 132,91%.

Nem mesmo as empresas escaparam e, de acordo com a Anefac, a taxa média para os empresários foi de 50,93% ao ano, registrada em novembro, para 51,81% ao ano, como se constava no mês de dezembro de 2014.

Solicite seu empréstimo agora, preencha nosso formulário de cotação, clique aqui.

É bom ficar de olho nos juros e muitas vezes recorrer a empréstimos ao invés de se afundar nas contas do cartão.

Sobre o autor: Jeniffer Elaina da Silva

Jeniffer Elaina trabalha como Editora freelancer, tendo mais de cinco anos de experiência em escrita e revisão de artigos para web. É formada em Marketing com pós-graduação em Administração de Empresas na FGV Bauru. Sua maior paixão é poder compartilhar conhecimentos e aprender um pouco mais a cada dia.


Discussão

Sem comentários. Seja o primeiro a responder!

Postar um comentário