dezembro 12 2012

Regina Di Ciommo

Você quer se tornar um investidor? Você precisa controlar as despesas para começar a investir

InvestimentosQualquer um de nós que tenha um emprego sabe muito bem qual é a data do pagamento. Nós esperamos o dia do pagamento porque já temos planos para nosso dinheiro e é claro que todos nós podemos escolher o que desejamos fazer com nosso dinheiro. Podemos pagar nossas contas ou não pagar e arcar com as consequências de não pagar ou de atrasar os pagamentos.

Você é do tipo econômico ou gastador?  Algumas pessoas colocam sempre uma porcentagem do que ganham em uma poupança e fazem isso religiosamente, não importa a situação. É o caso de pessoas que provavelmente foram educadas para fazer isso ou talvez estejam economizando para alguma coisa especial e o depósito mensal vai ajudar a chegar a esse objetivo.

Saber como administrar o seu dinheiro

E há aqueles que pensam só pensam em festejar e gastar quando chega o pagamento. Como aquela pessoa que você provavelmente conhece, que vive esperando um dia de pagamento atrás do outro, sempre atrasando os pagamentos e sempre reclamando sobre as taxas que deve pagar depois. Dívidas? Administre seu próprio dinheiro para ter controle de sua vida.

Todos nós fazemos a escolha de ser uma pessoa econômica ou gastadora, mas a maioria de nós está em algum lugar entre esses dois extremos. Primeiramente queremos ter certeza de que pagaremos nossas contas e depois poderemos fazer planos para viajar ou melhorar alguma coisa em casa, mas gastando a menor quantia possível. Muitas pessoas descobriram as compras online e parceladas no cartão de crédito, e assim nunca mais pagaram à vista. Liquidações, promoções e descontos para clientes são encontrados nas lojas e nas vendas na internet, fazendo com que gastemos menos e economizemos mais.

Gastar menos possibilita que você economize mais e isso dá uma sensação muito boa. Lembre-se sempre de pensar no futuro e não viver apenas para gastar hoje. Emergências podem aparecer do nada e você vai querer estar preparado.

Como planejar melhor as finanças

A principal razão para que todos precisem de um planejamento financeiro é estar em condições de controlar efetivamente o seu dinheiro e melhorar suas finanças para um futuro melhor. Com esse procedimento, você vai preencher todas as condições necessárias que vão ajudar a controlar e eliminar as dívidas, ter uma poupança para a aposentadoria e investimentos. O planejamento do orçamento também vai ajudar a resolver qualquer questão financeira.

Administrar o seu dinheiro

Existem certos fatores que talvez você não conheça e que ajudam a controlar seu orçamento e colaboram para o aumento de seu patrimônio. Você precisa descobrir quais são para construir um futuro financeiro melhor. Existem passos que podem ser dados nessa direção. Por exemplo, não se pode começar a investir até que se desenvolva a habilidade de viver dentro do que se ganha, economizando constantemente. É esse dinheiro, o que você poupa, que vai possibilitar os recursos que você poderá investir, quer seja em ações, em fundos de previdência privadas, em Tesouro Direto: um investimento seguro e que dá rentabilidade, poupança programada ou em pequenos negócios.

Se você está enrolado com o débito do seu cartão de crédito, precisa pagá-lo antes de começar a investir. Apesar de ter ocorrido uma queda dos juros básicos na economia brasileira, ainda pagamos as maiores taxas de juros no cartão de crédito no mundo. Pesquisa realizada em diversos países, dentre os quais o Brasil, Argentina, Colômbia, Chile, México, Venezuela, EUA e Inglaterra, mostrou que a taxa brasileira é de 238,30% ao ano, o que representa quatro vezes mais do que é cobrado no Peru, o país que ficou em segundo lugar, com 55% ao ano. A dívida no cartão de crédito no Brasil leva apenas seis meses para dobrar de valor, a uma taxa média de 10,7% ao mês. Isso quer dizer que se você pagar apenas o valor mínimo cobrado, em pouco tempo não conseguirá mais pagar seu saldo devedor.

Se você está atrasado com o pagamento da compra de seu carro, pague a dívida antes de começar a poupar. Se você está pensando em comprar um segundo carro, antes de gastar sua poupança na entrada, avalie antes a opção de Consórcio de automóveis – economize com liberdade para programar e escolher.
Se for o caso de você estar com problemas nos órgãos de proteção ao crédito, como SPC ou Serasa, é preciso se informar em Como limpar seu nome sujo e recuperar seu crédito na praça, o que hoje pode ser feito com alguma rapidez, renegociando suas dívidas. Aproveite o seu décimo terceiro salário para fazer isso. E se você for empresário, o movimento extra do Natal vai ajudar você a renegociar suas dívidas.

Com tantas facilidades com o crédito, principalmente com cartões de crédito sendo oferecidos gratuitamente por lojas, bancos e financeiras, muita gente os aceita e começa a usá-los, sem imaginar que essa história pode não ter um final feliz. Estamos constatando diariamente em nosso fórum no site www.emprestimo.org o grande interesse que existe em contratar um empréstimo para quitar dívidas anteriores. São situações difíceis, provocadas pela falta de informação. Até mesmo existem aqueles que, confiando em parentes e amigos, emprestam os cartões de crédito ou folhas de cheque e depois ficam no prejuízo, porque infelizmente alguns abusam dessa confiança.

Algumas lições muito importantes para organizar e controlar suas dívidas

Na minha prática como professora eu tenho insistido no fato de que é possível evitar a inadimplência com medidas simples, com a organização e controle do orçamento doméstico. Para isso não é preciso ter muita escolaridade, nem computador em casa.

Durante toda a minha infância e boa parte da juventude eu vi meu pai fazer o controle do orçamento familiar. Ele nunca perdeu o controle do que ganhava e gastava, nunca assumiu dívidas que não podia pagar, apesar de algumas vezes ter feito compras no crediário e ter comprado a nossa casa financiada. Só ele trabalhava, minha mãe era dona de casa e eu e meu irmão só estudávamos, portanto, a renda familiar era somente o seu salário. Lembro-me muito bem da forma como meu pai, todos os meses, fazia o controle do orçamento, de um jeito bem simples: ele usava bilhetes e clipes…, apenas! As contas a pagar e dívidas recebiam um nome nos bilhetes e o dinheiro do pagamento, em notas, era classificado e preso com um clipe ao bilhete, com o nome da dívida correspondente.

Se ao final, depois da distribuição do dinheiro para cada bilhete, não sobrasse nada, qualquer novidade em compra ou compromisso era simplesmente cancelada e adiada. E foi assim que meu pai nunca foi protestado ou teve problemas com dívidas, apesar de vivermos com o estritamente necessário. Eu também, antes de ter o meu primeiro computador pessoal, utilizava esse método, que nunca falhou, porque mostra a realidade do nosso orçamento de maneira bem clara.

Se você quiser tentar essa maneira simples e prática de controlar seu dinheiro e visualizar exatamente onde estão os furos do orçamento, ou os ralos por onde escoa seu dinheiro, siga esta receita familiar:

1) Comece por escrever em pequenos bilhetes quais são suas contas fixas para subsistência e suas dívidas variáveis. Para ajudar você pode anotar as duas categorias em papéis com cores diferentes.

2) Anote primeiro as despesas fixas, aquelas das quais você não pode escapar: Anote no bilhete a data do vencimento de cada uma delas:

  • aluguel ou prestação da casa própria
  • luz
  • água
  • telefone
  • transporte, caso você utilize ônibus ou metrô para trabalhar ou estudar
  • alimentação
  • Colégio das crianças, caso estudem em escolas particulares
  • Pagamento da empregada diarista ou mensalista
  • Combustível, caso você utilize seu carro para o trabalho ou lazer
  • Farmácia, porque sempre precisamos comprar algum medicamento
  • Convênio médico, caso você já tenha um plano de saúde
  • Doações: reserve sempre algum valor (de 1% a 10%) para doar a uma instituição segura, o que trabalha psicologicamente a seu favor, para criar o sentimento de abundância.

3) Faça os bilhetes das despesas variáveis, aquelas que podem ou não acontecer, as que você pode evitar:
a. Produtos cosméticos
b. Cabelereiro
c. Aluguel de filmes
d. Cinema e teatro
e. Roupas
f. Sapatos e bolsas
g. Livros, CDs e Dvds
h. Bebidas

4) Você pode estranhar essa ordem, mas a verdade é que se ficar sem comprar uma roupa ou um sapato sua vida segue em frente, enquanto que sem pagar luz, água e transporte ninguém vive.

5) No dia do pagamento: coloque o dinheiro do pagamento com clipes preso a cada um dos bilhetes. Você vai fazer uma estimativa com base no gasto dos últimos três meses. Coloque 10% mais em alimentação, o que corresponde à alta inflacionária que alguns alimentos podem ter.

6) Se não sobrar dinheiro das despesas fixas as variáveis terão que ser canceladas ou adiadas.

7) Organize segundo a data do vencimento e guarde num lugar seguro. Pague de acordo com a data de vencimento para evitar multas.

Se você chegou até aqui, já tem grandes chances para começar a investir melhor

Assim, dedicando algumas horas a essa tarefa, você vai se sentir no controle de sua vida financeira. Cada decisão de compra exigirá reflexão, serão eliminadas ou diminuídas as compras por impulso e você perceberá nas consequências futuras de uma despesa.

Queremos passar da fase de devedores para a fase de investidores, com mais poder sobre o nosso futuro. Mas você não pode ir adiante no mundo de investimentos se está precisando de dinheiro. Mantenha o seu barco em ordem, para se tornar forte e se aventurar pelos mares do investimento.

Se você que opinar sobre dívidas e investimentos, por favor, me dê sua opinião! Você vai poder fazer sua pergunta ou dar sua sugestão sobre temas que gostaria que fossem discutidos aqui e eu vou responder o mais rapidamente possível.

Sobre o autor: Regina Di Ciommo

Mestrado e Doutorado em Sociologia pela UNESP – Universidade Estadual Paulista, pós-doutorado em Recursos Naturais com especialização em Ecologia Humana. Pesquisadora da Universidade Estadual da Bahia, em Ilhéus, é professora de cursos de pós-graduação. Autora e coordenadora de projetos de desenvolvimento local e sustentabilidade, nos estados de São Paulo e Bahia.

Compartilhe este artigo:  


Discussão

Sem comentários. Seja o primeiro a responder!

Postar um comentário