Empréstimo agiota: entenda os perigos!

Atualizado em 15/05/2016
Publicado em 05/04/2016
Autor: Jeniffer Elaina da Silva

Empréstimo agiota: entenda os perigos!

Em momentos de desespero e dificuldade, muitas pessoas recorrem a agiotas para obter uma avultada quantia de dinheiro em um período de tempo muito curto. Seja por terem o nome sujo ou pela burocracia face à concessão de crédito por parte das instituições financeiras tradicionais, a verdade é que ainda existe a crença de que recorrer a um agiota se revela uma solução eficaz em situações emergenciais, sendo que a verdade é que o que acontece é a aquisição de uma dívida muito mais alta por conta da elevada taxa de juros cobrada pelo mesmo – e que é, em muito, superior aquela que é praticada pelos bancos.

Posto isto – e embora pareça uma alternativa viável e aparentemente simples no que tange ao empréstimo de dinheiro rápido –, o empréstimo agiota esconde perigos reais que podem resultar em consequências gravíssimas para o devedor; saiba mais abaixo!

 

  1. Ilegalidade

Em primeiro lugar, é importante atentar que o fato de o agiota emprestar dinheiro sem comprovação de renda e sem exigir fiador ou realizar uma consulta de crédito se deve ao fato de esta ser uma atividade ilegal. Em suma: agiotagem é crime cuja legislação prevê a detenção de quem a pratica, na medida em se verificam os seguintes aspectos abusivos:

  • Empréstimo de dinheiro sem autorização do Banco Central (órgão regulador dessa atividade);
  • Cobrança de juros abusivos;
  • Constrangimento, ameaça, tentativa de extorsão ou de agressão dos devedores que não pagam os empréstimos contraídos.
  1. Juros altíssimos

Quando se fala de empréstimo agiota, o primeiro pensamento remete para o fato de o credor cobrar juros muito elevados comparativamente com bancos e outras instituições financeiras tradicionais (isto é, há lugar à cobrança de juros calculados a partir de um percentual sobre o valor emprestado), cuja taxa varia muito. A título de exemplo, enquanto a maioria dos bancos cobra juros de até 10%, o agiota pode cobrar até 40% – e enquanto o devedor não conseguir pagar o total do empréstimo contraído, ainda que faca pagamentos fracionados por mês, o valor da dívida aumenta exponencialmente por conta da taxa de juros abusiva.

  1. Bens como garantia

É igualmente importante atentar no fato de os agiotas pedirem bens como garantias (nomeadamente jóias ou outros itens de valor) ao interessado nesse tipo de empréstimo, uma vez que não é possível cobrar legalmente o devedor em caso de incumprimento do pagamento. Por isso – e justamente porque não há uma contratualização do empréstimo –, os riscos de extorsão e de perda dos bens em caso de incumprimento são muito elevados e podem mesmo comprometer a integridade física e psíquica do devedor nessas circunstâncias.

1 comentário

  • Samuel Moisés da Silva says:

    Boa Noite

    Tenho um Pai que é desequilibrado financeiramente , já até usou meu dinheiro da empresa que eu trabalhava para pagar suas dívidas . Nunca agiu com cautela e planejamento , sempre deixou o desejo de obter o que não pode falar mais alto . Hoje estou desempregado e desesperado pelas dívidas que ele fez com agiotas .
    Na data de hoje ocorreu uma cena muito triste , vi meu pai sendo ameaçado por um agiota e que esta cobrando juros que ele não pode pagar .
    Se pudesse dar um conselho para as pessoas que estão com problemas financeiros , tenha planejamento e muita cautela antes de pegar dinheiro com esses bandidos . Eles podem acabar com à sua saúde mental e deixar você em uma situação de sem resolução .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Prestamos um serviço completamente gratuito para você
NUNCA faça qualquer tipo de depósito para conseguir seu empréstimo. Ficou com dúvida?
Leia nossos artigos para fazer um empréstimo seguro!