junho 21 2012

Regina Di Ciommo

Dívidas? Administre seu próprio dinheiro para ter controle de sua vida.

Ter que administrar dívidas poderia ser evitado se todos tivessem recebido informações sobre como Administrar Dinheiro corretamente, na família ou na escola. Administrar Dinheiro corretamente significa não somente se habituar a poupar, mas também saber investir.
Talões de cheque e cartões de crédito deveriam ser acompanhados de um aviso, de que podem provocar endividamento e trazer problemas. Mas quando você se encontra endividado, não adianta se sentir culpado. Você exagerou… Mas isso acontece, até mesmo com os governos e as empresas. Quando governos não conseguem mais pagar o que devem, renegociam suas dívidas. As empresas também reestruturam suas dívidas.

Para administrar sua situação não é preciso ter pressa. Se os seus pagamentos estão em atraso você pode começar a negociar com cada credor. Até mesmo os cartões de crédito aceitam reduzir juros e multas, quando querem receber ao menos uma parte do pagamento.

Para pagar suas dívidas você precisa de tempo e administração de seu orçamento. Mesmo que leve um ano, dois ou mais, você pagará todas as suas contas. E não se torture por causa disso. Existem atitudes que, quando tomadas, levam ao controle que fará de você uma pessoa mais tranquila e feliz.

O importante é manter a calma. Comece a colocar no papel uma lista de tudo que você recebe mensalmente, o salário, uma pensão, um trabalho free-lancer, talvez o aluguel de um imóvel. Isso é sua receita. Na mesma folha anote todas as suas despesas. Separe por assunto, como por exemplo, alimentação, despesas fixas da residência, como aluguel, luz, água, telefone fixo. Um outro item é a despesa com plano de saúde e farmácia. Mais um tópico para despesas com supermercado, padaria e açougue. Liste todas as despesas mensais para sua sobrevivência.

Coloque os totais da receita e da despesa um ao lado do outro, subtraia e veja quanto sobrou. Se não sobrou, comece a analisar novamente item por item e veja quanto pode reduzir em cada linha. Por exemplo, se você tem um plano pós-pago de celular e o gasto está alto, opte por um plano pré-pago de valor mais baixo, que vai obrigar a gastar menos.

Faça tudo que for possível para chegar a uma sobra de pelo menos 15% a 20% do que você ganha para pagar as dívidas. Esse é um bom limite, que é possível de manter.

A dívida que você deve quitar com prioridade é o saldo negativo do cheque especial. Essa é a dívida mais comum e onde os juros são altos. A outra dívida com juros altos que você deve começar a eliminar é o saldo devedor no cartão de crédito. O gerente do banco sabe como indicar o melhor caminho para isso, por meio de um financiamento. Existem empréstimos como o CDC que cobram juros muito mais baixos do que o cheque especial ou cartões de crédito e assim você pode zerar o seu saldo negativo e pagar a dívida em prestações de menor valor. Se for necessário, solicite ao banco o cancelamento provisório do limite do cheque especial, até que você se habitue a não estourar sua conta.

Preencha o formulário abaixo! Nossa equipe vai pesquisar para você as melhores opções de empréstimo do mercado, através de bancos e empresas financeiras parceiras!

Serviço Inteiramente Grátis!

R$

Poupar é parte importante da prática da administração financeira pessoal. Estabeleça um valor mensal para colocar numa poupança e só utilize esse dinheiro em casos essenciais, como tratamentos de saúde. Mesmo que sua sobra mensal não passe de R$10,00, adicione esse valor a sua poupança. Essa medida fará com que o seu subconsciente passa a registrar a importância de poupar e o ajudará a manter firme em suas novas atitudes em relação ao dinheiro.

Deixe de lado, provisoriamente, os gastos com extras e supérfluos, que não fazem parte de sua lista de essenciais. Deixe as despesas com comidas e bebidas mais caras apenas para comemorar datas realmente especiais. Pesquise preços e substitua tudo que puder por coisas simples, de qualidade, mas a preço mais baixo. Sempre é possível optar por menos e você verá a diferença que isso fará hoje e no futuro.

 

Sobre o autor: Regina Di Ciommo

Mestrado e Doutorado em Sociologia pela UNESP – Universidade Estadual Paulista, pós-doutorado em Recursos Naturais com especialização em Ecologia Humana. Pesquisadora da Universidade Estadual da Bahia, em Ilhéus, é professora de cursos de pós-graduação. Autora e coordenadora de projetos de desenvolvimento local e sustentabilidade, nos estados de São Paulo e Bahia.

Compartilhe este artigo:  


Discussão

Cote novembro 23, 2013 at 6:02 am

Muito Obrigado, Regina Di Ciommo, pela dica. Realmente temos que fazer tudo na maior calma possível. Me ajudou bastante a sua aula de gestão de dívida e dinheiro. Bjx

Postar um comentário